CFA Society Portugal

A Member of the CFA Institute Global Network of Societies

​​​​​​​​​​​​Reconhecimento internacional do programa e certificação CFA

O programa CFA é a mais reconhecida certificação na área financeira a nível internacional. A missão do CFA Institute e do programa CFA de promoção da integridade dos mercados financeiros e dos padrões de profissionalismo, potencia largamente o contributo positivo do setor financeiro na economia e na sociedade. “ A missão do CFA Institute, expressa de forma muito simples, é de potenciar os standard das profissões de investimento em todas as comunidades em que temos charterholders”. Quem o diz é o Presidente e CEO do CFA Institute, Paul Smith, que acrescenta, dirigindo-se à comunidade de profissionais portugueses, que ao trabalhar para ser um Charterholder demonstra que “estão a ser preparados com base num standard global”. Especificamente, Paul Smith salienta o facto de que os exames a que os portugueses são sujeitos para adquirir a certificação CFA são os mesmos a que são sujeitos os profissionais e estudantes em Londres, Nova York, Tóquio ou Nova Deli. “É uma credencial global, genuína, que significa que qualquer português que tem as três letras ​ CFA depois do seu nome é equivalente a qualquer profissional certificado, em qualquer que seja o país no mundo”, acrescenta.

 


​O programa CFA consiste em três exames de elevada exigência e conta atualmente com mais de 300.000 candidatos todos os anos, dos quais apenas uma reduzida percentagem ultrapassa com sucesso os três níveis. A este respeito, refira-se ainda o elevado reconhecimento internacional do programa ​ CFA, tanto no meio académico como das instituições responsáveis pela supervisão financeira nas diferentes geografias.

Refira-se, a título exemplificativo, que muitos programas académicos na área financeira em universidades de referência nacionais e internacionais, seguem o currículo do programa CFA e são reconhecidas pelo CFA Institute como universidades afiliadas.

O reconhecimento por parte do meio académico e dos reguladores do setor financeiro pode também ser aferido também pelos diferentes waivers que oferecem aos CFA Chartherholders ou até, em alguns casos, a candidatos que ainda não completaram o programa, mas que mostram intenção e compromisso com o programa CFA. O site do CFA Institute oferece informação mais detalhada.

https://www.cfainstitute.org/en/membership/benefits/waivers


Reconhecimento da comunidade profissional e académica nacional

Mais que uma referência internacional, os líderes do mundo académico e profissional em Portugal veem na certificação uma prova de compromisso com o desenvolvimento pessoal, capacidades técnicas e um forte sentido ético no desenvolvimento da atividade profissional. A CFA Society Portugal representa os seus membros no contínuo desenvolvimento destas valências, mas também na demonstração da relevância e importância da certificação perante a comunidade profissional e académica nacional.

O valor da Society e do CFA Charter são reconhecidos pelos líderes das principais universidades nacionais. Daniel Traça, dean na Nova SBE comenta que “a relação com o CFA

é uma relação que é muito importante para a Nova SBE” e vê no CFA uma das certificações mais importantes para que os alunos “consigam fazer a diferença”. Nesse aspecto, a Nova SBE redefiniu o mestrado em finanças no sentido de assegurar um reconhecimento da formação da universidade, do ponto de vista daqueles que são os critérios do CFA Charter. “Isto demonstra bem a forma como vemos o valor desta certificação”, comenta o dean da Nova SBE.

​​​ 


Já para a Dean do ISEG a certificação não é menos importante. Clara Raposo deixa claro que a afiliação da universidade com o programa CFA permite à instituição académica manter-se atualizada em termos científicos e técnicos, bem como atrair estudantes estrangeiros que reconhecem nas três letras CFA um padrão de qualidade internacional. A participação e sucesso do ISEG no Research Challenge contribui para aumentar essa visibilidade. Para Clara Raposo, a componente ética que os padrões CFA estabelecem, são especialmente relevantes “para garantir que temos profissionais na área financeira que de facto sabem quais são os limites da sua actuação, como se devem comportar e que tomam decisões corretas”. Aqui, Clara Raposo destaca a colaboração próxima com a CFA Society Portugal no desenvolvimento de ações de formação “elucidativas”.

 


​José Varejão, diretor da Faculdade de Economia do Porto comenta, referindo-se à afiliação com o CFA Institute, que “a parceria desenvolvida em conjunto com o CFA permite ter a noção que oferecemos aos nossos estudantes conhecimentos e competências na área financeira muito significativos e muito sólidos”. Mais uma vez sobressai o Research Challenge. Para o diretor da faculdade portuense é não só a vertente competitiva do desafio que atrai os seus alunos, mas também uma componente de formação e aquisição de competências técnicas importante. “Uma forma de qualificar os nossos recursos”, mas também uma forma de mostrar ao mercado o “conhecimento e as capacidades” das pessoas que têm a certificação.

 


“A existência da CFA Society Portugal vem dar densidade ao nosso ecossistema do mercado de capitais”. Quem o diz, é Miguel Athayde Marques, vice-reitor da Universidade Católica Portuguesa e profissional que ocupou o cargo de Presidente da Euronext Lisbon, referindo-se à percepção de uma peça que faltava no ecossistema nacional antes da criação da Society nacional. “Um empregador, quando contrata um CFA Charterholder está a contratar um perfil específico. A contratar um profissional que se submeteu a um exame e provas de conhecimento, que tem determinados hard skills que são conhecidos, porque estão contempladas naquilo que são os standard internacionais. É uma garantia para as empresas.”Para Miguel Athayde Marques, o CFA Charter tem um reconhecimento global que lhe confere um “valor, independentemente da nacionalidade do profissional ou do local onde este está a exercer a sua profissão”.

 


Os Charterholders têm também o reconhecimento dos recrutadores e técnicos de recursos humanos. Descrito como um programa que não é fácil, e dirigido aos profissionais que realmente querem apostar no desenvolvimento pessoal, o CFA Charter é, para Fernando Neves de Almeida, Partner na Boyden Portugal, uma certificação que proporciona aos profissionais que operam no mundo das finanças e gestão de ativos uma vantagem competitiva no mercado. “Uma formação técnica muito sólida, ou diria até uma formação ‘state-of-the art’, alinhada com as maiores práticas internacionais, o que, logicamente, faz com que os bons profissionais que querem investir em si próprios ainda se transformem em pessoas mais talentosas no exercício das suas atividades”.

​ 


​Mais além, ter um CFA Charter é uma garantia de reconhecimento por parte de quem opera nos mercados de capitais e entre todos os profissionais do mundo das finanças. Manuel Ferreira da Silva, membro do Supervisory Board da Euronext, foi durante vários anos administrador do Banco BPI e salienta o quanto incentivou a que os colaboradores do banco trabalhassem para ser CFA Charterholders. Para o profissional, a certificação é “muito respeitada no meio dos mercados de capitais”, bem como em áreas de research, sales e corretagem. Internacionalmente “o que constatamos é que, quando em reuniões e entrevistas com gestores de fundos o simples facto de no cartão ter as três letras CFA, gerava imediatamente um reconhecimento”.

 

Tiago Forte Vaz, CFA e SVP na Pictet Asset Management fala de um denominador comum entre todas as pessoas que passaram pelo processo de se tornar CFA Charterholder nos diferentes países: “A vontade e o trabalho árduo que tiveram para receber a certificação”. Para o profissional, a CFA Society Portugal está a promover “de uma forma muito positiva o reconhecimento, mas por outro lado também a promover os valores junto dos reguladores, onde existe uma interação muito positiva”. Para Tiago Vaz, CFA, a Society portuguesa promove os valores que configuram a componente ética da certificação incentivando a que a indústria financeira como um todo adira a esses valores.​